As 5 praias mais bonitas do mundo

por Aline Resende

Existem diferentes listas que enumeram as praias mais bonitas do mundo, afinal, são muitas praias lindas  espalhadas pelo mundo e as referências para a escolha são relativas.

Resolvi fazer uma pesquisa entre essas listas e montar um top 5 aqui para o CDR. Vamos a ele?

1- Grace Bay – Providenciales – Ilhas Turcas e Caicos 

Mar limpo e cristalino, a água possui vários tons de azul e verde, e a areia branca como algodão.

grace-bay

 

2- Bora Bora – Polinésia Francesa

Local dos sonhos para os casais em lua de mel, além de linda, possui tranquilidade e estrutura para uma estadia memorável.

azul-turquesa-bora-bora-taiti-tahiti-polinesia-thalasso.jpg

3- Baia do Sancho – Fernando de Noronha 

É claro que nosso Brasil não poderia ficar de fora dessa lista. A Baía do Sancho está em várias listas das praias mais bonitas do mundo e faz jus ao posto. Para ter acesso a ela, caminha-se por uma trilha e ao chegar, os visitantes dão de cara  com uma paisagem celestial e única.

praiane13

4- Whitehaven Beach – Austrália 

Praia intocada (um parque nacional super protegido) com areia quase 100 % sílica, ou seja, muito, muito branca! As águas são transparentes, propicias para fazer mergulho e ver o colorido incrível dos corais. Alguns a consideram a praia top 1 de beleza do mundo.

whitehaven-beach

5- Anse Lazio – Ilha de Praslin, Ilhas Seychelles

Paisagem irretocável, banhada por água cristalina e de temperatura amena, há locais para se esquentar ao sol e também para relaxar na sombra, devido às várias árvores que emolduram o local.

Anse-Lazio-1

Muitas outras praias poderiam fazer parte dessa lista, escolhi as que mais me impactaram ao fazer a pesquisa. Espero que tenham gostado. Anotem aí no caderno de lugares para se conhecer e boa viagem!

 

Texto: Aline Resende

Fotos: Divulgação

Diário de viagem – NY – O Grand Central Terminal

por Aline Resende

Grand Central

Ao desembarcarmos em NY antes das sete da manhã, vindos de um vôo de madrugada direto de San Francisco, nós nos deparamos com um contratempo super comum, e que não foi fácil de ser resolvido. Estávamos todos exaustos porque passamos a madrugada no avião, num vôo de poucas horas e com a diferença de fuso, perdemos uma noite inteira de sono. O grande problema é que além de estarmos precisando descansar um pouco, estávamos com malas, e tanto o hotel em que eu e papai nos hospedaríamos quanto o apartamento que o restante do pessoal alugou, tinham o horário de check in bem mais tarde. Para onde iríamos com tantas malas?

No nosso hotel, nós poderíamos deixar as malas guardadas e voltar para fazer o check in mais tarde, mas no apartamento que o pessoal havia alugado, não havia essa possibilidade. O papai teve então, a ótima ideia de pesquisar opções de guarda volumes onde eles pudessem deixar as malas, e sugeriu um que fica próximo ao Grand Central, porque assim, eles poderiam deixar as malas e encontrar com a gente na estação. Lá poderíamos iniciar nosso passeio do dia e tomar um bom café da manhã.  E assim fizemos.

Grand Central

 

O Grand Central 

O Grand Central é considerado a maior estação de trem do mundo e possui uma estrutura grandiosa com 67 linhas ferroviárias e e 44 plataformas. Mas seu valor vai muito além o de servir como um terminal. A sua beleza e magnitude atraem centenas  de turistas diariamente que além de apreciarem sua bela estrutura arquitetônica, aproveitam para conhecer as cafeterias e estabelecimentos do local.

Grand Central

História 

O Grand Central terminal foi inaugurada no dia 02 de fevereiro de 1913, e o primeiro trem partiu ás 12:20.Um dos principais destaques da estação é a sua arquitetura inspirada no estilo Beaux -Arts, que utiliza elementos gregos e romanos em conjunto com ideias renascentistas. Por esse motivo, a fachada do local chama atenção em meio as ruas movimentadas de Nova York. Dentro do terminal também ficam alguns restaurantes bem conhecidos, como o Oyster bar e a famosa Magnolia Bakery. Há também bancas de jornal e um mercado. Mas o que realmente atrai a maioria dos visitantes é o hall central e toda sua grandiosidade.

Grand Central

 

Grand Central

 

Grand Central

 

Grand Central

 

O Grand Central Terminal fica aberto diariamente das 5:30 às 2:00 da manhã e está localizado na Esquina da East Street com Park Avenue. Para chegar lá você pode pegar o metrô linhas 4,5,6, 7 e S até a estação Grand Central.

Fontes de pesquisa: visitenovayork.com.br e novayork.com

Fotografia: Aline Resende

Diário de viagem – Califórnia – San Francisco – Alamo Square e Painted Ladies

por Aline Resende

No nosso segundo e último dia em San Francisco, nossa primeira parada foi na Alamo Square, onde há uma pracinha super linda que fica no alto de Hayes Valley, onde também estão localizadas as Painted Ladies, uma fileira de casinhas coloridas em estilo vitoriano.

Painted Ladies

Um pouco de história 

Painted Ladies (Madame Pintadas) é um termo arquitetônico que se refere à casas de estilo Vitoriano, pintadas de três ou mais cores, de modo a ressaltar seus ornamentos. As Painted Ladies mais famosas de San Francisco são essas da Alamo Square, porém, existem várias delas espalhadas pela cidade. As da Alamo Square foram construídas entre 1892 e 1896  e são hoje, juntamente com a Golden Gate Bridge, símbolos da cidade. Todas essas casinhas que existem hoje em San Francisco sobreviveram ao terremoto de 1906 e ao grande incêndio que destruiu grande parte da cidade.

Alamo Square

Detalhe das casas no caminho que fizemos a pé até a Alamo Square

alamo square

 

Alamo square

 

alamo square

 

Praça

 

Painted Ladies

 

Painted Ladies

 

Painted Ladies

 

Curiosidades

A famosa linha mundial de casas na Steiner através de Alamo Square Park raramente vêm ao mercado. De acordo com os registos de propriedade, as vendas mais recentes para duas, das sete irmãs, foram em 2001. Uma delas, já foi vendida no ano de 1993 por por US $ 575.000. Construída em 1894, ela possui 5 quartos, dois banheiros e estava sendo vendida por US $ 2.295.000. Algumas das singularidades dessa casa são: detalhes requintados vitorianos, como luminárias, suportes, medalhões, janelas de sacada, guarnição em folha de ouro, uma abundância de lambris, tetos altos e molduras por toda parte. O quintal tem árvores de pau-brasil e grandes samambaias austríacas.

DSC_4283

O melhor horário para visitar a Alamo Squere e conhecer as Painted Ladies é no final da tarde porque o pôr do sol resulta numa luz incrível nas casinhas e como o ponto é bem alto, dá para se ter uma vista linda de vários pontos da cidade. Nós fomos no horário da manhã porque iríamos para NY no final da tarde, mas a visita não deixou de ser memorável. Além disso,  a praça é uma delícia e ótima para fazer um piquenique.

Para ir até lá você pode pegar o ônibus 21 no ponto da Market St & Grant Ave na Union Square e descer em frente a Alamo Square. Você também pode ir caminhando e apreciando a arquitetura e as casas das ruas de San Francisco como eu e papai fizemos. Para isso, procure se informar com um mapa qual o melhor caminho de onde você estiver. Aproveite!

Fotos: Aline Resende

Diário de Viagem – Golden Gate Bridge – San Francisco\ CA

por Aline Resende

Na última matéria do diário de viagem da Califórnia eu contei para vocês sobre nossa ida de ferry à Sausalito. Como eu disse no post sobre o passeio, nós optamos por voltar de táxi à San Francisco e descemos no Crissy Field Park para assistir ao pôr do sol com vista para a Golden Gate Bridge.

Um pouco de história 

“O Estreito de Golden Gate é uma garganta em uma cadeia de montanhas que foi cortada por um antigo rio que passava pelo que era, até 10.000 anos atrás, um vale seco. Isso foi quando o nível do mar era 100 metros mais baixo do que hoje. O derretimento do gelo causado pelo fim da última Era Glacial elevou o nível do mar e as águas do oceano voltaram lentamente para a garganta do rio, formando a Baía de São Francisco” Via Goldengate.org

DSC_4192-Editar-Editar-Editar

“No início do século XX, a cidade de São Francisco passou por um período de ascensão econômica e imediatamente surgiu a necessidade de conectá-la com as regiões vizinhas a fim de desenvolver a economia nas cidades ao redor da Baía de São Francisco. A ideia de uma ponte cruzando o Golden Gate surgiu pela primeira vez num artigo do jornalista em 1916. A ideia representava um grande desafio, já que o Golden Gate era conhecido pelos fortes ventos e correnteza e naquela época tal estrutura era considerada impossível de se construir.” A ponte começou a ser construída em Janeiro de 1933 com projeto de Joseph Strauss e foi concluída em 1937.” (Via wikipedia)

“Quando perguntaram ao engenheiro chefe Joseph Strauss quanto tempo duraria a Ponte Golden Gate, ele respondeu: “Para sempre”. A ponte foi projetada para ser forte e durável, mas fazer dela um monumento duradouro exige manutenção e melhoramentos constantes.”  (Via Goldengate.org)

Hoje a Golden Gate é o principal cartão postal da cidade de San Francisco e é uma das Sete maravilhas do Mundo Moderno:

Golden gate

No Crissy Field Park e a vista para a Golden Gate Bridge

 

Pôr do sol golden gate

 

Crissy Field Park

 

golden gate20160414_181554_HDR (1)

San Francisco costuma ventar muito e é um vento MUITO frio. Por isso, mesmo que o dia esteja aberto e com temperatura alta, esteja com agasalho na mochila, principalmente na região da Golden Gate.  No mais, aconselho aos visitantes a fazer como a gente e curtir o pôr do sol no Crissy Field Park com vista para a Golden Gote Bridge. Vale  muito a pena atravessá-la também de carro ou de bicicleta.  Anota essas dicas e divirta-se!

Fotos: Aline Resende

Diário de viagem – Sausalito – CA

por Aline Resende

DSC_4185s

No dia em que fomos conhecer e passear no Ferry Building Market o céu estava lindo, limpo e muito azul. O taxista que nos levou até lá, comentou que estava fazendo um ótimo dia para pegar um ferry e ir até Sausalito. Esse passeio não estava no nosso roteiro, mas resolvemos seguir a dica dele, compramos os bilhetes do ferry e fomos passear em Sausalito. Valeu a pena, a cidade fica especialmente linda nos dias claros, é gostoso passear pelo Pier e assistir ao pôr do sol na orla. Na volta, pegamos um táxi e tivemos uma ótima surpresa no caminho de retorno que tem um visual lindo.

 Um pouco de história 

Sausalito está localizada próximo da extremidade norte da Ponte Golden Gate, e antes da construção desta, servia como estação final para o transporte público ferroviário, rodoviário e das balsas que operavam na cidade. A cidade se desenvolveu rapidamente após servir como estaleiro durante a Segunda Guerra Mundial. O caráter industrial deu lugar, no período posterior à guerra, a uma reputação com enclave de artistas e uma pitoresca comunidade residencial e destino turístico. Sausalito é praticamente toda cercada por terras protegidas pelo governo federal, a Área de Recreação Nacional da Golden Gate.

  DSC_4181

DSC_4180

DSC_4158

DSC_4187-

sausalito

Pier onde paramos para curtir o início do pôr do sol

pier sausalito

DSC_4175

DSC_4171-

DSC_4170

DSC_4165

Fotos: Aline Resende

Nós fizemos um passeio a pé pela cidade e não paramos em nenhum restaurante, tínhamos acabado de almoçar na peixaria do Ferry Building Market, por isso, vou ficar devendo a indicação de restaurante dessa vez. Foi particularmente especial ter curtido o sol da tarde na orla – aproveite e faça o mesmo se o dia estiver bonito. O passeio de Ferry é bonito e prazeroso (dá uns 26 min), a gente tem aquele visual super especial da Golden Gate. Na volta, pegamos um táxi e o motorista passou pelos “morros” onde estão localizadas os casarões mais lindos da cidade, esse foi um momento bem especial do passeio também.

Aproveitem as dicas e até a próxima,