Sonzinho Bom – George Harrison

por Aline Resende

george-harrison-1

“Ah, music,” he said, wiping his eyes.” “A magic beyond all we do here!”

“Ah, a música”, ele disse, enxugando os olhos.” “Magia que vai além de tudo o que fazemos aqui!”

A sábia frase acima foi falada por ninguém menos que Alvo Dumbledore, no livro Harry Potter e a Pedra Filosofal, e é mais uma belíssima definição do que a música pode ser.

Mas não estamos aqui para falar de Harry Potter, vamos falar de tekpix!  #brinks

Vamos falar, ou melhor, precisamos falar de George Harrison! George foi muito além do que o “quiet beatle” (O Beatle tímido) – como era chamado no auge da beatlemania.

via GIPHY

Conforme é mostrado no documentário “The Beatles Anthology”, o guitarrista solo foi trazido para a banda por Paul McCartney. Eles estudavam na mesma escola, e Paul levou o garoto de 17 anos para conhecer John Lennon, que se impressionou com suas habilidades e o convidou para entrar no grupo. “Something”, “While My Guitar Gently Weeps” e “Here comes the sun” estão entre suas colaborações mais conhecidas dos Beatles.

Ao longo dos anos de existência da banda, por conta da existência da parceria “Lennon-McCartney” (conto mais detalhes desse assunto em uma próxima coluna), George acumulou uma grande quantidade de composições. Após o fim do quarteto, esse material gerou seu primeiro álbum solo, triplo, do qual saiu o single “My Sweet Lord”, que se trata do deus Hindu Krishna, reafirmando seu lado espiritual e lembrando suas influências do hinduísmo já mostradas, anteriormente, em álbuns do quarteto como o “Revolver”, Rubber Soul” e “Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band”. Confira o single:

“Give me love (Give me Peace on Earth)” é a minha música favorita da carreira solo do George. Ele conta em sua autobiografia de 1980: “Às vezes, você abre a boca e não sabe o que vai dizer, e tudo o que sai é o ponto de partida. Se isso acontecer e você tiver sorte, pode geralmente ser transformada em uma canção. Esta canção é uma oração e declaração pessoal entre mim, o Senhor, e o universo”.  Artistas como Elton John, Sting, James Taylor e Marisa Monte (adoro a versão dela também!), regravaram a canção. Let me give you “Give me love!” <3

Para finalizar, “Got my mind set on you”. Composição de Rudy Clark, foi gravada originalmente em 1962, por James Ray. A versão de George, de 1987, chegou ao topo das paradas e se tornou a gravação mais conhecida desta canção. Não é para menos, né? Difícil ouvir e ficar parado!

“My head is filled with things to say” (“Minha cabeça está cheia de coisas para dizer” – trecho da música “I want to tell you”).

Se eu fosse abordar tudo o que gostaria de falar sobre George, precisaria dividir esta coluna em inúmeras partes. Espero, então, que o que compartilhei aqui, hoje, sirva como incentivo para vocês procurarem saber mais sobre o beatle responsável pela banda ter sido deportada da Alemanha, já que era menor de idade, quando estavam lá, em turnê. Termino recomendando outras das minhas músicas preferidas compostas ou cantadas por George nos Beatles: I Me Mine, I Want To Tell You, Taxman e Roll Over Beethoven.

Lívia Rios

ensaio (1)